Após ser acusado de assédio a menor, idoso declara que ele é o assediado

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O pai de uma menor de 12 anos, acionou a polícia nesta segunda-feira, 1, e declarou que um tio dela, de 70 anos, teria solicitado fotos íntimas da menor pelo Messenger do Facebook.

Segundo o denunciante ele tem acesso ao Facebook da filha e por volta de 15 horas desta segunda-feira, 1, viu uma mensagem do tio dizendo: “oi linda, manda.”

Se passando pela filha, o pai respondeu perguntando o que deveria mandar e recebeu como resposta: “de quatro”.

O denunciante disse ter informações de que o acusado tem costume de enviar fotos de suas partes íntimas para outras menores.

De posse das informações, uma guarnição deslocou até a residência do acusado, onde após questionado, ele declarou que constantemente sua sobrinha pede dinheiro e coisas para comer e que, ele comprou um celular novo e deu o antigo para a sobrinha sem intenção nenhuma, porém ela teria dito que ele não iria se arrepender.

Ainda segundo as informações repassadas à Folha Uberaba, o acusado disse que na segunda-feira, enviou uma mensagem para a sobrinha chamando-a de linda, forma carinhosa que usa para se referir a todas suas sobrinhas e em seguida, enviou manda, uma vez que a sobrinha havia dito que tem fotos em várias posições e negou ter pedido para ela enviar “de quatro”. O acusado foi levado à delegacia para prestar depoimento.

Militares deslocaram a casa da menor, ela disse, na presença da mãe, que o tio lhe deu um celular usado e 35 reais para por credito, mas sem pedir nada em troca, disse também que não tem acesso a seu Facebook antigo, pois seu pai fica vigiando o tempo todo e é ele que acessa aquela conta.

A menor disse que quase nunca conversa com o tio e nunca houve conversas de pedir fotos ou outras coisas, versão confirmada pela mãe que acompanhou a filha.

Durante o registro do REDS, o acusado disse que não sabe a idade correta da sobrinha e que, ela o assedia constantemente.

O caso será investigado pela polícia civil.

Confira outras notícias: