Empresário solicita à Sagri reativação de ramal ferroviário no DI II

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O secretário do Agronegócio, José Geraldo Borges Celani, visitou no dia 22, antigo trecho ferroviário que atendia empresas do Distrito Industrial II em Uberaba. O empresário Luiz Frange Montes quer a reativação do ramal, interligando-o a via da VLi.

Celani esteve, especificamente, na empresa Atlas Armazéns Ltda., de propriedade de Luiz Frange. O graneleiro, construído em 1988, tem capacidade para 130 mil toneladas, sendo que um dos silos é ocupado pelo grupo Brejeiro.

Frange, com o engenheiro responsável pelos armazéns Atlas, Nilo Dayrell Oliveira, mostrou ao secretário do Agronegócio o trecho da via férrea que permanece intacto ao longo do pátio da empresa. “Até uns 10 anos atrás o ramal funcionava”, disse o empresário apontando para a moega, setor de recebimento de grãos pelos vagões, assim como o silo embarcador, praticamente, abandonados. “Não podemos deixar esta infraestrutura acabar”, enfatizou Luiz Frange pedindo ao Governo Municipal que reative o ramal do DI II, interligando-o a linha férrea da VLi (que passa atrás do Campus Uberaba do IFTM), distante do local uns três quilômetros.

O engenheiro Nilo informou que já esteve com a direção da VLi solicitando a reativação do trecho à ferrovia, sem sucesso. O técnico da Atlas conversou também com a direção da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em Brasília. “Mas até agora nada”, disse ele, esperançoso que o Governo Municipal possa ajudá-los. Nilo Dayrell destacou que a medida é uma questão de logística e que irá beneficiar vários graneleiros como: Atlas, Brejeiro, Certrim, Spasso, Conab, Casemg e a própria Estação Aduaneira do Interior (Eadi).

O titular da Secretaria do Agronegócio (Sagri) lamentou o fato de a estrutura férrea estar se deteriorando com o tempo pelo desuso. Celani pediu ao grupo que monte um projeto objetivo sobre o ramal ferroviário em questão, apontando o traçado, distância, estado da via desativada, trechos retirados e potencial graneleiro dos silos contemplados pela rota. O objetivo, realçou o secretário, é de apresentar estes dados ao Governo Municipal para provável defesa da proposta já no fórum de Infraestrutura, que vai acontecer em Uberaba no próximo ano, e que deverá contar com a presença do Ministro Tarcísio Gomes de Freitas, da Infraestrutura.

“Uberaba continua cada dia mais forte na produção de soja e milho, agora, inclusive, com a introdução do cultivo do trigo cerrado que tem se solidificado. Diante disto, entendo que todo investimento na área grãos é de extrema importância para a região”, afirmou José Geraldo Celani em defesa da reativação do ramal.

Confira outras notícias: