Previous
Next
Previous
Next

Parceiros em projeto de prevenção a incêndios planejam frentes com caminhões-pipa na zona rural

Compartilhe este post

A coordenação do Projeto Brigadas Voluntárias Rurais de Prevenção e Combate a Incêndios em Uberaba, formada pelo Sindicato Rural, Secretaria do Agronegócio e 8º Batalhão de Bombeiros, vai criar o serviço de caminhões-pipa em pontos fixos nas principais manchas de calor (queimadas) na zona rural do Município.

O assunto foi debatido em reunião nesta sexta-feira, dia 4, no Centro Administrativo, com representantes das três instituições. A intenção do grupo é de criar, paralelo às brigadas rurais, seis equipes com caminhões-pipa em pontos fixos da zona rural. Cada equipe será dotada de um caminhão com capacidade superior a 10 mil litros de água e dois brigadistas, sendo um como motorista e outro na aspersão do jato d’água. O serviço ficará disponível nos meses de julho, agosto e setembro, período de maior incidência de queimadas em nossa região.

Quanto à definição dos pontos ficou acertado que o comando dos bombeiros é quem vai apontá-los, mediante as principais ondas ou manchas de calor (queimadas) registradas no meio rural nos últimos anos. As regiões deverão ser apresentadas já na próxima reunião do grupo, agendada para 24 de fevereiro. Também caberá aos bombeiros a orientação dos brigadistas que atuarão nas equipes de caminhões-pipa.

Segundo o diretor do Sindicato Rural, Alexandre Cavalcanti, a ideia, a princípio, é de que os caminhões ocupem áreas próximas às rodovias, não só para facilitar deslocamento, como também atacar os focos que geralmente surgem nestes locais, e de forma criminosa. “A presença do caminhão-pipa na região, com raio de abrangência em torno de 100 quilômetros, ajudará sobremaneira no combate aos incêndios, afinal a equipe já estará nas proximidades do foco, ganhando em tempo e iniciando os trabalhos com o fogo ainda baixo e numa área restrita”, argumenta o dirigente, que inclusive já teve como alvo de queimadas sua propriedade na região do Vale do Tijuco.

De acordo com o secretário do Agronegócio, José Geraldo Celani, estas reuniões, com certa antecedência, visam planejar ações para o período das queimadas. “Estamos prosseguindo com as brigadas rurais, cujos voluntários passaram pelo treinamento teórico e agora esperam a aquisição dos equipamentos para as aulas práticas, ambos coordenados pela valorosa corporação dos bombeiros”, ressaltou. Ele destacou, ainda, que as frentes com caminhões-pipa são uma extensão do projeto com intuito de aglutinar forças na prevenção e combate a incêndios no Município. A nossa intenção, acrescentou José Geraldo, é trazer mais parceiros para o projeto, como as usinas de álcool e outras empresas do meio rural, de maneira que elas possam colaborar com a proposta, como a cessão de caminhões-pipa para o período estabelecido, afinal, são peças diretamente interessadas no assunto e não se furtarão em ajudar neste trabalho que é, pelo menos, de reduzir ao máximo as queimadas em nossa região.

Para o presidente do Sindicato Rural, Gilberto Oliveira Dias, estes debates são fundamentais para traçar estratégias de ação. “Mediante os altos números de queimadas nos últimos três anos no Município (679 em 2019, 983 em 2020 e 765 em 2021 / dados do 8º BBM), é fundamental agir na prevenção”, frisou Gilberto. Ele proveitou para reafirmar a necessidade de se criar no município a Guarda Municipal Rural e grupos de brigadistas urbanos, propostas há um bom tempo defendidas pelo SRU.

E por falar em área urbana, o comandante Operacional do 8º BBM, capitão Marcelo Borges, enfatizou a importância de prosseguir com o amplo trabalho de fiscalização de lotes vagos e reincidentes em queimadas na cidade, por meio da parceria entre bombeiros, setor de Posturas da Prefeitura e Secretaria de Serviços Urbanos e Obras  (Sesurb), que cuida da limpeza. “Foi agindo assim, com rigor, que conseguimos reduzir bem as ocorrências em 2021, o que acaba ajudando até nas ações do campo”, argumentou ele, que  acentuou a necessidade de recomeçar este serviço o quanto antes.

Ainda participaram da reunião a assessora de Projetos do SRU, Raquel Ribeiro; o advogado João Henrique de Paula Lopes, também do Sindicato; a sargento Gabriela Stucchi, do 8º BBM e os técnicos da Sagri, Raoni Terra, Matheus Oliveira Alves e Lúcia França.

Confira outras notícias: