Polícia Civil recupera mais de 4,5 toneladas de sal para gado furtada e prende receptadores

Compartilhe este post

Foto: Divulgação
Sacas foram apreendidas durante investigação da Delegacia Rural

Mais de quatro toneladas e meia de sal proteinado (complemento para alimentação de animais bovinos), que tinham sido furtados foram recuperados pela Polícia Civil em Uberaba. Um homem suspeito de receptação foi preso.
De acordo com informações apuradas pela Folha Uberaba, o crime aconteceu na última quarta-feira (31), em uma fazenda ás margens da rodovia MG-427 entre Uberaba e Conceição das Alagoas, quando bandidos não identificados compareceram na propriedade rural e levaram dezenas de sacas de sal para gado (complemento alimentício de bovinos). O proprietário da fazenda compareceu na sede da Delegacia de Repressão á Crimes Rurais de Uberaba, relatou os fatos que poderia estar acontecendo há vários meses e o furto foi registrado pelos investigadores da Delegacia Especializada. Em seguida eles iniciaram as investigações para apuração da autoria do crime.
Durante levantamentos as equipes tiveram informações de que os sacos de sal subtraídos de uma fazenda na zona rural de Uberaba estariam armazenados em chácaras na cidade. Os policiais foram em uma chácara no bairro Rio de Janeiro e durante verificações localizaram nove sacos de sal bovino semelhantes aos da vítima.
Eles abordaram um suspeito que ao ser questionado, afirmou que tinha adquirido os sacos, sem notas fiscais. Continuando os trabalhos os civis, foram em outra chácara, no mesmo bairro, nas proximidades e localizaram mais de 4,5 toneladas da mesma mercadoria frutada.
A carga de sal proteinado bovino foi apreendida, levada até a sede da Delegacia Rural, onde será periciada e restituída ao proprietário. O suspeito de receptação detido foi levado até a delegacia para esclarecimentos.
De acordo com delegado Tiago Cruz, as investigações continuam para identificar e prender outros envolvidos, “vamos continuar com as investigações para prender o segundo receptador dessa carga que ainda não foi encontrado e identificar e prender os suspeitos do crime” finalizou Cruz.

Confira outras notícias: