Previous
Next

Política na Pós-modernidade

Compartilhe este post

Professor e Historiador Esp. Gustavo Vaz “GUGU”
Coluna Gugu te Conta – FOLHA UBERABA https://www.folhauberaba.com.br/

Será que podemos afirmar que estamos em uma nova época em que as relações sociais, familiares, políticas, econômicas e de produção são frágeis, maleáveis e transitórios, como os líquidos? Conceitos que se determinavam como rígidos e solidificados entre as relações humanas, hoje já estão no esquecimento e podemos até mesmo ressaltar, enterrados em um campo adormecido dos pensamentos humanos.

Em um conceito temporal desenvolvido pelo Polonês Sociólogo Zygmunt Bauman[1] para designar o período após a década de 1960, que em um recorte histórico, se trata de um período pós Segunda Guerra Mundial, mas a sua semente estava sendo plantada no início do capitalismo industrial durante a Revolução Industrial. As relações econômicas, culturais e políticas ficaram sobrepostas às relações sociais e humanas, e isso abriu espaço para que cada vez mais houvesse uma fragilidade de laço entre pessoas e de pessoas com instituições.

Se na sociedade como todo este conceito de pós-modernidade liquida se funda e em proporcionalidade se conceitua, lógico que na esfera política ele (conceito) iria se consolidar.

Não se faz política como antigamente! Quem nunca ouviu essa frase? Este modo de fazer política estava de acordo com um determinado tempo espaço simples e tradicional, no qual as ditas tradições “sociais” davam as ordens e as metas, e uma superestrutura corporativista e político-partidária forjava as opções políticas, nas quais os cidadãos eram tratados meramente como subservientes de um processo eleitoreiro.

No processo político na atualidade, as bases de liberdades e direitos dos indivíduos estão fundadas na natureza humana. É daí que se inicia o processo de construção de uma ordem social que se oponha à visão teocrática de mundo e ao poder absoluto de um determinado grupo. Portanto, fica aqui um breve e curto texto que são simplesmente apenas palpites de pessoas que estão sempre vivendo a divina comédia humana!


[1] Zygmunt Bauman (Nascido PoznańPolônia19 de novembro de 1920 – Falecido em  LeedsReino Unido9 de janeiro de 2017)  foi um Sociólogo e Filósofo polonês, professor emérito de Sociologia das Universidades de Leeds e Varsóvia.

Confira outras notícias: