Previous
Next

Prefeita dá prazo para equipe técnica apresentar solução para escoamento de tráfego de pedreiras no Boa Vista

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Problema que dura mais de três anos tem encaminhamento para solução em duas semanas e meia pelo Governo Municipal. A prefeita Elisa Araújo estabeleceu esse prazo para apresentação de soluções pela comissão formada por engenheiros do Município, representantes das pedreiras e empresas localizadas no Jardim Eldorado e Maria Alice. Serão realizados estudos para apresentação de alternativas para retirar o grande fluxo de caminhões que escoam a produção dessas empresas e circulam no interior do bairro Boa Vista.

Reunião aconteceu na tarde desta quinta-feira (2), capitaneada pelo presidente da Câmara, Ismar Marão, e foi realizada no gabinete da prefeita, junto com o vice-prefeito Moacyr Lopes, empresários do setor, representantes do bairro e das secretarias de Serviços Urbanos e Obras e de Defesa Social.

Segundo o vereador, essa é uma situação crônica do bairro, onde existem duas pedreiras e mais de oito empresas instaladas em seu interior e cujo fluxo de caminhões pela rua 15 tem trazido transtornos para os moradores e motoristas daquele local. “Há três anos os moradores vêm protestando contra esse pesado fluxo de veículos, que danifica casas e traz transtornos e insegurança para aquela população. Até já fizeram manifestações colocando fogo em pneus e interditando as ruas”, lembrou.

De forma ágil, a prefeita já formou a comissão e apontou a necessidade de fazer um trabalho topográfico, que deve estar pronto em uma semana, e que em duas semanas e meia sejam apresentadas as propostas. Outra medida foi deixar clara a necessidade de envolvimento de todos os interessados, inclusive em termos de custos para que efetivamente as obras necessárias possam ser concretizadas com celeridade e dividindo os custos.

O representante dos Jardins Maria Alice e Eldorado, Silvio Argondizzi Neto, desde 2016 vem tentando negociar uma solução para esse escoamento. “Pela primeira vez, vi que vamos ter uma resposta e acredito que finalmente haverá uma solução para a avenida Amábile Padovan Franco (15) onde o movimento de caminhões, a poeira, buracos e alta velocidade são uma constante”, disse.

O superintendente de Trânsito, Rodrigo Carmelito, analisou que em que pese as constantes fiscalizações, os caminhões passam pelo bairro de madrugada trazendo transtornos e riscos.

O secretário adjunto da Secretaria de Serviços Urbanos e Obras, Pedro Arduini, que faz parte da equipe técnica, ressaltou que podem existir três alternativas para o problema e já nos próximos dias estarão verificando “in loco” todas as possibilidades. “Vamos nos reunir para fazer o levantamento técnico, topográfico e de custos. Temos duas semanas e meia, a prefeita determinou, para que possamos bater o martelo”, concluiu.

Confira outras notícias: