Previous
Next

Primeiro PET-SCAN do Oeste mineiro será instalado no Hospital Hélio Angotti em Uberaba

Compartilhe este post

Uberaba está ganhando o primeiro aparelho PET-SCAN para atender pacientes do SUS na região do Oeste do Estado. Emenda do ex-deputado Aelton Freitas, no valor de R$ 7 milhões, foi aprovada ontem pelo Ministério da Saúde autorizando a compra desse equipamento e de uma ressonância magnética para o Hospital Hélio Angotti.


Orçado em R$ 4 milhões o aparelho de ponta deverá entrar em funcionamento no segundo semestre de 2024 – cerca de seis meses após sua chegada ao Município. A compra está autorizada pelo Governo federal, os valores empenhados e licitação deverá ser aberta.


A aquisição histórica de equipamento de última geração para a saúde pública da região é fruto de articulações que garantiram emendas parlamentares para a prevenção e tratamento do câncer a partir de Uberaba.


“Em, no máximo, seis meses depois de adquirido e entregue e aí teremos esses equipamentos a serviço da região”, afirma o conselheiro da diretoria do HHA, médico Felipe Toledo. Ele lembra que além do PET-SCAN, também serão comprados outros equipamentos, como aparelho de ressonância nuclear magnética, autoclave a vapor e desfibrilador.
Importância. Aelton Freitas foi o deputado que mais garantiu recursos para o Hélio Angotti em 2023.

São R$ 7 milhões para equipamentos e outros R$ 7 milhões para custeio das ações de combate ao câncer nas 27 cidades da macrorregião do Triângulo Sul, cujo polo regional é Uberaba. Os valores de custeio já estão na conta da Prefeitura.


Com a liberação dessa emenda, o HHA fecha 2023 como o Hospital melhor equipado para o Combate ao Câncer no chamado Grande Triângulo, que engloba Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas.

SOBRE O PET SCAN
Trata-se de um dos mais notáveis avanços científicos das últimas décadas.O equipamento é capaz de captar as imagens do corpo inteiro em 30 minutos, o que facilita detectar precocemente.


Limitação
No Sistema público de saúde-SUS, o uso do PET é definido em Portarias podendo ser utilizado para câncer de pulmão de células não-pequenas;câncer colorretal com metástase exclusivamente hepática, com potencial ressecável; e linfomas de Hodgkin e não-Hodgkin. Neste último caso, também haverá avaliação da resposta do tratamento.”

Confira outras notícias: