Previous
Next

Saúde promove capacitação de manejo clínico para doenças causadas pelo Aedes aegypti

Compartilhe este post

A Secretaria de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica e da Atenção à Saúde, promoveu nesta sexta-feira (19), capacitação de arboviroses (dengue, zika, chikungunya e febre amarela) para médicos, enfermeiros, gerentes da rede de assistência e agentes comunitários de Saúde.

Durante o evento, foi ministrada palestra pela infectologista Danielle Borges Maciel sobre a importância do diagnóstico e o manejo clínico ao paciente acometido por doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, desde o primeiro atendimento, triagem, testes físicos, sinais de alarme e gravidade, os exames laboratoriais, dentre outros.

“Estamos em período sazonal, incidência de sol e chuva, e consequentemente do surgimento das arboviroses. Por isso precisamos redobrar os cuidados e mobilizar todos no enfrentamento dessas doenças”, disse a infectologista.

Segundo a médica, dores intensas pelo corpo, mal-estar, dor de cabeça e febre são sintomas comuns à dengue, chikungunya e zika, arboviroses causadas pelo mosquito Aedes aegypti.

“É preciso examinar o paciente, e estar atento às queixas, para que o diagnóstico e o tratamento possam aliviar a morbidade da doença, lembrando da importância do acompanhamento médico na Unidade de Saúde mais próxima da residência e a necessidade da intensificação do combate ao mosquito”, explicou a médica, ressaltando que a consulta detalhada durante o atendimento ao paciente determina quais são os próximos passos no atendimento.

Sobre as notificações, a enfermeira Marta Madeira falou da importância do registro dos casos como forma de enfrentamento da doença e adoção de políticas públicas.

As Unidades Básicas de Saúde (UBS) são a principal porta de entrada e estão capacitadas para o diagnóstico correto de dengue, chikungunya e zika.

Confira outras notícias: