Previous
Next

Prefeitura de Uberaba busca novas famílias acolhedoras

Compartilhe este post

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Seds) está à procura de novas pessoas interessadas em acolher, temporariamente, em casa, criança ou adolescente afastado do convívio familiar por violação de direito.

Previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o Serviço de Acolhimento Familiar é uma alternativa à institucionalização. Nessa modalidade, a criança ou adolescente é acolhido por outra família até que seja possível o retorno à família de origem ou, nessa impossibilidade, o encaminhamento para a adoção.

De acordo com a coordenadora do Serviço em Uberaba, Julise Martins, a iniciativa busca garantir o direito à convivência familiar e comunitária ao público infantojuvenil, o que contribui para o desenvolvimento do acolhido. “Tudo o que a criança ou adolescente precisa, neste momento difícil, é de afeto e cuidado individualizado, o que no acolhimento institucional é mais difícil devido à rotatividade de cuidadores”, pontuou.

Conforme destacou, diferentemente da adoção, o acolhimento familiar tem início, meio e fim. “Nós prestamos apoio tanto às crianças e adolescentes quanto às famílias acolhedoras e de origem, já que o acolhimento é temporário e a prioridade é a reintegração familiar, de forma segura”, acrescentou.
Para se habilitar à família acolhedora, o primeiro passo é cadastrar-se em uberaba.mg.gov.br ou na sede do Serviço, na Rua Marcos Lombardi, 257 – Santa Maria. Os principais critérios são morar em Uberaba há mais de um ano, ter entre 21 e 65 anos e não manifestar interesse em adoção. Não há restrição quanto a sexo ou estado civil.

A família acolhedora deve prestar assistência afetiva, educacional e material ao acolhido, além de participar do processo de acompanhamento e capacitação continuados. Além do suporte de uma equipe multiprofissional, a família acolhedora conta com apoio financeiro do Município.

Para mais informações, o interessado pode entrar em contato pelo (34) 3314-9239 ou pelo e-mail [email protected].

Confira outras notícias: